Crónicas de viagens por um Mundo que considero Justo e Perfeito:. Aqui vou publicar desde pequenos passeios até grandes viagens que vou fazendo. Começo pela Cidade que me deu berço, me viu crescer e agora tento contribuir para a melhorar!

:. Recentes

:. Férias Agosto 2009 - Dia ...

:. Férias Agosto 2009 - Dia ...

:. Crónica Férias Agosto 200...

:. Crónica Férias Agosto 200...

:. Crónica Férias Agosto 200...

:. 920km pelo centro de Port...

:. Finalmente Verão!

:. Arquivo

:. Dezembro 2011

:. Setembro 2011

:. Março 2011

:. Outubro 2010

:. Maio 2010

:. Setembro 2009

:. Agosto 2009

:. Julho 2009

:. Junho 2009

:. Maio 2009

:. Abril 2009

:. Março 2009

:. Fevereiro 2009

:. Dezembro 2008

:. Novembro 2008

:. Setembro 2008

:. Agosto 2008

:. Julho 2008

:. Junho 2008

:. Abril 2008

:. Março 2008

:. Fevereiro 2008

:. Janeiro 2008

:. Ligações

:. Utilidades



Weather Forecast | Weather Maps

:. NetColantes

Portugal


Espanha


















Segunda-feira, 31 de Agosto de 2009

Férias Agosto 2009 - Dia 4 - Almeida (PT) Versus Ciudad Rodrigo (ES)

 Data: 17 de Agosto de 2009
Kms percorridos: 202 kms
Área envolvida: 350 kms quadrados
Duração: 10 horas e 31 minutos
Velocidade média: 19 kms/h

  

O dia começou calmo... Pequeno almoço em família, relaxado e à hora que nos bem apeteceu! Depois de planeado o rumo e com o indispensável nas malas, lá seguimos em direcção a Almeida. O calor já se fazia sentir... Chegados a Almeida procuramos uma sombrinha para estacionar a ZuVa e trocamos as botas por algo mais confortável. Apesar do forte calor que se sentia, fomos passeando pelas ruas e ruelas desta magnifica vila com muitas surpresas escondidas! Encontramos um magnifico local para tomar café que fomos recebidos de uma forma muito acolhedora pelo proprietário e fomos visitando igrejas e capelas, até sermos levados a outros tempos com a passagem de um automóvel dos anos 60 (acho eu) impecavelmente recuperado e que nos fez sentir noutros tempos... mais um pouco e começava a recear de alguma invasão espanhola!

 

Enquanto passeávamos recebi uma noticia de casa que me fez desesperar por um acesso à internet para consultar o resultado de um concurso, mas como já era perto da hora de almoço, a biblioteca municipal encontrava-se encerrada. Saímos então das muralhas em busca de um local onde saciar a fome e principalmente a sede. Não quisemos procurar muito e entramos no primeiro restaurante que vimos... Nem em Góis com toda a confusão da concentração fomos tão mal servidos! Cheguei a considerar pedir o livro de reclamações e acabamos por nos levantar e sair sem cafés, sobremesas e com vontade de não pagar a conta! Ainda reclamamos com o empregado mas não adianta de nada pois ele é o principal culpado do mau serviço!

 

Voltamos então para dentro das muralhas de Almeida e fomos à biblioteca municipal sem suspeitar a surpresa que nos esperava... ao chegar não deixamos de reparar nas várias bicicletas estacionadas à porta... pensei bem só deve ter meia dúzia de computadores PIII a 800mhz e os putos estão todos lá metidos... Bem que me enganei! uma biblioteca completamente nova, de três pisos, com mobiliário novo e de uma arquitectura moderna, com computadores espalhados por todos os cantos, monitores TFT, Webcams em todos os pcs, Auscultadores... tudo limpinho e arrumadinho! simplesmente fantástico! Claro os putos andavam todos excitados nos jogos Online, com graúdos a ajudar os mais novos... simplesmente divinal! Lá me sentei num pc livre e consultei o que precisava... Email... Listas... etc. Só não consultei os Fóruns de motos pois se o fizesse a pendura iria de certo reclamar!

 

Voltamos então ao calor da rua e ao mesmo fantástico café da manhã para conhecer um pouco mais sobre a região! Apesar do calor e sol que se fazia sentir lá montamos e seguimos em direcção a Espanha, mais propriamente a Ciudad Rodrigo!

 

Antes de passar a fronteira paramos em Vilar Formoso para levantar dinheiro... Não sei como andam essas taxas de MB além fronteiras portanto mais vale prevenir. Deu ainda tempo para deitar olho ao preço da Gasolina deste lado da fronteira - € 1,229.

 

Ao chegar perto de Ciudad Rodrigo começamos a avistar umas nuvens muito escuras e carregadas e a sentir gotas bem fortes e frias, levando-nos a parar por uns minutos abrigados numa estação de serviço! E aqui um pequeno à parte de louvar aos nossos irmanos que têm anunciado nas estações de serviço as percentagens do preço do litro de Gasolina e Gasóleo... Não é que o estado espanhol ganha 49,5% (Impostos) e a petroleira 47% (Refinaria) restando apenas 3,5% para o posto... Fiquei a pensar quanto seria aqui em Portugal...

 

Passadas a ameaça da chuva lá subimos à Ciudad! Estacionamos a ZuVa junto ao bingo (descobrimos isso mais tarde) e com todos os receios de roubo e furto da ZuVa lá encostei a um banco de ferro e amarrei a roda da frente com o cadeado ao braço do banco... também não me rebocam assim! Lá fomos nós para mais uns passeios a pé por este centro histórico e conhecer mais um pouco da história... mas tal como cá em Portugal, em Espanha a cultura fecha à segunda para descanso semanal... portanto não visitamos museus nem igrejas restando-nos apenas o comercio!

 

Passeamos pelas muralhas e pelas ruelas... sempre com o receio da Chuva que se anunciava apesar do calor que se sentia e descobrimos um castelo transformado em hotel que um dia passaremos lá a noite... só para experimentar!

 

 

 

Depois do lanche... a aproveitar o banco onde prendemos a ZuVa... regressamos a Fuentes de Oñoro onde abastecemos a ZuVa a € 1,098 (apesar de ainda haver postos a € 1,089!) Novamente em Portugal fomos até à Guarda tentar visitar a Sé mas para além de ser 2ª feira também já era tarde... ficou a foto de fora...

 

Com a ZuVa estacionada, seguimos em passeio pela Guarda a pé com ideia em ir ao Shopping jantar... e assim foi! Chegada a hora de jantar fomos até ao único grande Shopping, apesar de um pouco vazio comparando com os que estamos habituados. Aqui percebemos que numa grande cidade se vive a outra velocidade pois é de referir a lentidão no serviço e a quantidade de funcionários necessários para fazer duas simples refeições... se fosse no Porto estavam desgraçados!

 

Lá jantamos e ouvimos as noticias na TV. O cansaço já se fazia notar e a noite caía lá fora! Seguimos então para casa, pondo a ZuVa a descansar e nós também! Com este cansaço acumulado decidimos então que no dia seguinte seria o último dia e regressaríamos a casa.

 

Ainda houve um pequeno passeio a pé pela Aldeia de Pomares...

Vagueio:
Publicado por WandereR às 19:36
Ligação do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Domingo, 30 de Agosto de 2009

Férias Agosto 2009 - Dia 3 - Adeus Góis... Olá Guarda...

 Data: 16 de Agosto de 2009
Kms percorridos: 182 kms
Área envolvida: 319 kms quadrados
Duração: 12 horas e 28 minutos
Velocidade média: 15 kms/h

  

Neste último dia em Góis, começamos relaxados junto ao Rio depois de beber um sumo e comer um bolo na tenda das refeições... guardamos as águas e sumos extra, que recebemos ao trocar o jantar do dia anterior, e ficamos na sombra das árvores junto ao Ceira à espera que o tempo fosse passando... Assim as estradas iam ficando mais livres e nós descansados para os kms que se apresentavam muito quentes...  Ainda nos despedimos de CBFistas e planeamos a viagem. Perto da hora de almoço, ainda sem fome, fomos recolher mais água e fruta para o caminho e decidimos não tocar no almoço... com este calor era difícil ter fome. Sentamos-nos com CBFistas e trocamos 2 dedos de conversa de despedida e boa viagem de regresso. Após o almoço regressamos ao quarto onde aprontamos as malas e tratamos da reserva para o ano seguinte. Aguardamos que a hora de maior calor fosse avançando. 

Arrancamos com rumo a Arganil para tomar aí a estrada até ao Piódão, mas decidimos parar para refrescar e comer qualquer coisa. Seguimos então até ao Piódão e, mais uma asneira, não abastecemos o depósito da ZuVa visto só termos feito pouco mais de 150kms... deve chegar...

 

Depois de uma estrada que não tenho palavras para descrever, bom piso e boas curvas mas deveras assustador com as alturas, nada do agrado da pendura, lá chegamos à aldeia mais portuguesa e muito interessante... Depois de muita confusão com os carros mal estacionados e com um Autocarro a não conseguir passar, lá conseguimos, graças às 2 rodas, estacionamos à entrada da Aldeia e paramos para visitar, comer um gelado e comprar recordações. Aquele licor de pêssego no dia anterior ficou-nos na doce memória e decidimos comprar para nós e para oferecer. Passeamos um pouco pelas ruelas da aldeia, lamentando apenas o facto de estar de botas calçadas e sem espaço onde guardar as botas e calçar algo mais confortável. Era dia de festa e visitamos as capelas e locais da festa. Ficamos um pouco à sombra a apreciar a paisagem e a ver os turistas a passar.

 

 

Seguimos então pela estrada ainda por arranjar em direcção à Guarda através da Serra da Estrela. Fomos andando a ver a paisagem sem sequer pensar no combustível da ZuVa. Montanhas fantásticas, Paisagem de cortar a respiração, não só pela altura mas também pelas casas, pontes e caminhos.

 

Vimos algumas praias fluviais e ainda pensamos 2 vezes em parar e desviar mas como os fatos de banho estavam nos fundos das malas não o fizemos. Pelos cálculos chegaríamos à Guarda à hora de jantar, portanto não convinha parar muito tempo. Seguimos sempre por onde o GPS nos mandava e entramos em plena Serra da Estrela e eis que chega a surpresa... acedeu a luz da reserva... E agora? volta-se para trás ou continua-se? Lá seguimos a receio e sempre à procura de um cartaz que anunciasse uma bomba de abastecimento... e andamos... andamos... e a luz ia acendendo e apagando... e andamos... até que encontramos um casal já de alguma idade e perguntamos:

- Boa tarde! Onde fica a bomba mais próxima?

- Uhmmm há uma aqui na vila mas está fechada aos Domingos e Feriados... (e hoje é domingo pensei eu!) O melhor é seguirem até Seia!

- Quantos kms são mais ou menos? - Perguntei eu na esperança de não estar muito longe!

- Uns 20 ou 30 kms! é sempre a subir e na rotunda cortam à esquerda!

 

Lá agradeci e seguimos evitando acelerar muito e sempre que descia usava a embraiagem para tentar poupar um pouco de gasolina... (Claro que nas curvas largava a embraiagem para manter a moto segura) E andamos... andamos... andamos... passamos várias vilas e nada de bomba... até que vimos o letreiro de Seia e já a respirar fundo lá procuramos e perguntamos pelas bombas... que ficavam lá para o centro, à direita e depois à esquerda, passando as escolas e nunca mais lá chegávamos... até que finalmente e depois de quase termos um acidente, encontramos uma bomba com Gasolina 95 a € 1,339 o litro abastecida pela Galp.

 

Mais descansados seguimos para a Guarda. O cansaço já se fazia sentir então decidimos entrar na A25... tarefa mais difícil do que parece... andamos sempre na Nacional... até que, finalmente, em Porto da Carne conseguimos entrar na A25 e seguimos sempre até à Guarda. Fomos ao centro e ligamos ao meu primo para um bom restaurante e lá fomos jantar ao "O Imperador" onde nos banqueteamos com uma picanha à moda da casa com uns legumes salteados na hora e servida na frigideira... Divinal Manjar para terminar mais uma etapa da nossa viagem. Depois de muita conversa e alegria lá nos despedimos do Primo e seguimos para casa onde pernoitamos já perto de Pinhel, na aldeia de Pomares. Aldeia onde passei muitos Verões da minha infancia!

 

Foi muito bom rever uma tia que sempre chamei de 2ª mãe! Ainda encontramos a minha prima que já tinha desistido de esperar por nós mas conseguimos chegar mesmo a tempo de cumprimentar e felicitar pelo nascimento já próximo do Tomás...

 

Depois de tudo isso e de alguma conversa lá fomos descansar pois seriam muitos kms no dia seguinte.

Vagueio:
Publicado por WandereR às 22:28
Ligação do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Quinta-feira, 4 de Setembro de 2008

Crónica Férias Agosto 2008 - 5º Dia (19 de Agosto)

Mapa5º Dia - 19 de Agosto de 2008 - Com bastantes kms pela frente, tomamos o pequeno-almoço na casa onde estávamos na companhia da D. Idalina, que tão gentilmente nos acolheu em sua casa. Depois das despedidas e com a ZuVa novamente carregada com todas as malas, arrancamos em direcção a S. Pedro do Moel onde pararíamos para tomar um café.

 

 

Encontramos então uma esplanada de onde nãoZuVa S. Pedro do Moel perderíamos a ZuVa de vista e fizemos uma pausa para ver as vistas e um pequeno lanche de meio da manhã. Depois da visita ficou nos planos um dia voltar para gozar melhor as fantásticas praias de S. Pedro do Moel. Seguimos pelas Matas Nacionais sempre o mais próximo do mar possível por estradas fantásticas até Pedrógão, onde passeamos à procura de um local para almoçar. Visto estar a aproximar-se a hora do almoço os restaurantes já se encontravam lotados mas fome nem vê-la ainda...

 

 

Decidimos então seguir em direcção à Figueira da Foz e então almoçar por lá. Pelo caminho começamos a notar um forte vento vindo de Norte que se tornava cada vez mais incomodativo. Confiando sempre no GPS seguimos pela estrada nacional passando por camiões e outras viaturas que iam circulando ou estavam parados nas bermas juntos aos poucos restaurantes que se iam avistando. Nenhum destes agradou à vista o suficiente que nos levasse a parar apesar da fome já começar a sentir-se. Finalmente chegamos à Figueira da Foz e procuramos então um local para almoçar. Paramos então num ZuVa Figueira da Fozrestaurante junto à praia de onde não perderíamos a ZuVa de vista, evitando assim estar a tirar os alforges.


Após o almoço descobrimos que o local por onde entramos para estacionar a ZuVa estava bloqueado por 2 carros, o mais estranho é que entramos por uma rampa de uma garagem para cima do passeio e agora não havia forma de sair a não ser que andasse com a ZuVa uns 50 metros pelo passeio a desviar-me das pessoas e dos mecos que evitam que os carros estacionem no passeio.


De volta à estrada e com destino "Casa" marcado no GPS fomos levados pela IC1, embora o GPS levou-nos por caminhos fora do normal mas com alguma beleza, mas o que mais nos incomodou foi mesmo o vento forte vindo de Norte que se fazia sentir. Passamos por Mira e como a vontade de chegar a casa era muita seguimos sempre sem parar.


Entramos na A17 mas o vento era tão forte que a pendura fez questão se saíssemos pois sempre que um camião ou um carro passava por nós a ZuVa sacudia obrigando-me a fazer um esforço para a manter na estrada e a velocidade era de 80km/h. Assim saímos para a N235 passando por aldeias e pequenos aglomerados de casas que reduziam bastante o vento que se fazia sentir.  A paisagem até era agradável.


Chegando a Aveiro seguimos na N16 até encontrarmos novamente a IC1 passando por Estarreja onde entramos na A29. Apesar de todas as reclamações da pendura este era o caminho mais rápido e menos custoso até casa. Depois de ultrapassar um camião e quase ter sido empurrado contra os rails centrais por causa da deslocação do ar e o forte vento de Norte paramos na estação de serviço Sol na A29 para esticar as pernas e descansar um pouco. Aproveitei para acalmar a Pendura visto que o vento era mesmo preocupante e já estávamos ambos a desejar estar de carro, mas não havia nada a fazer senão seguir viagem.


Já poucos kms faltavam e seguimos então em direcção a casa, tendo decidido utilizar a Ponte do Freixo para entrar no Porto visto ficar mais perto de casa. Mas ao sair da A29 e entrar na IP1 a ZuVa fugiu obrigando-me a uma manobra de controlo de forma a manter-nos de pé e comecei a sentir a ZuVa muito pesada, a vibrar e com a frente muito alta. Suspeitando de um pneu furado, seguimos caminho pois já só faltavam 20kms. Sempre em baixa velocidade e a colocar o meu peso todo na frente da ZuVa seguimos estes poucos kms sempre fustigados pelo vento e agora com esta preocupação da ZuVa estar com um comportamento muito estranho. Para piorar ainda mais a situação o depósito que enchemos nas Caldas da Rainha davam agora sinais de estar a acabar acendendo a luz da reserva.


Finalmente chegados a casa às 18:35 e com a Pendura a abrir o portão da garagem observei que tinha mesmo o pneu traseiro completamente em baixo. Retirada toda a carga da ZuVa e tentando encher o pneu traseiro deparei quase que de imediato com um prego espetado. Assim terminamos a viagem com a ZuVa estacionada na garagem e nós a caminho da cama pois estávamos completamente esgotados. O pior e mais cansativo foi mesmo o vento forte de Norte que se fez sentir em quase toda a viagem de regresso.


E assim terminaram as nossas férias que nos levaram por 920kms pelo centro do país durante 5 dias.

Vagueio:
Publicado por WandereR às 14:38
Ligação do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Terça-feira, 2 de Setembro de 2008

Crónica Férias Agosto 2008 - 4º Dia (18 de Agosto)

Mapa

4º Dia - 18 de Agosto de 2008 - Já tinhamos este dia planeado... e decidimos dormir um pouco mais para descansar. Saimos de casa a meio da manhã e fomos em direcção à Batalha para tomarmos o pequeno-almoço. Depois de duas torradas e duas meias de leite lá seguimos em direcção a Óbidos sempre por estradas nacionais passando por Aljubarrota e Alcobaça, mas só parariamos no regresso pois o destino era mesmo Óbidos. 

 

ZuVa pela porta de Óbidos

Claro está que o GPS ainda não é perfeito e ao chegar a Óbidos este encaminhou-nos para as traseiras e indicou-nos a entrada Muralhasproibida... o engraçado é que quando chegamos já havia um carro a fazer inversão de marcha e depois de estacionarmos a ZuVa outro carro com o condutor a olhar para o GPS a deparar com a mesma situação. Decidimos então deixar aí a ZuVa e entrar a pé! Visitamos as muralhas, fotografamos Casteloo que ainda restava da feira medieval e o palco da opera. Passeamos pelas ruelas de Óbidos e entrando nas pequenas lojas deManuela Ruelas recordações e comparando os preços umas com as outras e compramos algumas recordações. Ainda estivemos tentados a tomar mais uma ginjinha mas ainda não tinhamos almoçado e o WandereRcorpo pedia almoço. Depois de ver quase os preços de todos os restaurantes escolhemos o que nos pareceu mais economico e único que anunciava prato do dia. Durante o almoço fomos brindados com os Jogos Olimpicos na Televisão.

 Óbidos Panorámica

Após o almoço seguimos até ao próximo destino mas assim que chegamos junto da ZuVa encontramos um casal italiano que chegava de moto a quem cedi de imediato o lugar de estacionamento. Enquanto nos equipavamos para arrancar trocamos algumas palavras com o casal que fez todo o Sul de Espanha e que iam continuar passando pelo Porto, Braga e Santiago de Compustela continuando pelo Norte até França voltando depois para Itália. Muito simpáticos e ficaram intrigados pelo nosso comunicador o Mouse. 

 

NazaréAo chegar às Caldas da Raínha a pilha no nosso comunicador deu sinais de estar a acabar então procuramos um hipermercadoWandereR Relogio de Sol para comprar pilhas e aproveitamos para comprar o lanche. Aproveitei para abastecer a ZuVa a preços convidativos que estamos habituados nestes postos de abastecimento. Comecei então à procura de um local para lanchar e como São Martinho do Porto estava pouco convidativo seguimos até à Nazaré onde estacionamos a ZuVa mesmo nas traseiras da Policia Maritima... Junto de todas as outras. Passeamos um pouco pela Nazaré atulhada de gente, esquivando-nos das Velhinhas que tentavam arrendar os quartos. Passeamos e lanchamos mas estava na hora de partir pois ainda nos faltava muito para ver.

 Mosteiro da Batalha

Seguimos em direcção à Batalha para visitar o Mosteiro. Estacionamos a ZuVa nas traseiras e fomos à procura da entrada mas quando nos cruzamos com turistas e ouvimos a conversa deles percebemos que iamos ter azar... Eram 18h e estava fechado... o sol ainda estava alto e ainda se podia aproveitar alguma luz mas só nos restou tirar fotos no exterior pois não foi desta que entramos.

Vista panorámica Porto de Mós

WandereR e ZuVa na torre do CasteloAqui ficou provada a utilidade do GPS pois rapidamente procurei outro ponto de interesse e encontrei o castelo de Porto de Mós que o nosso amigo Marco já nos  tinha falado. Como tinhamos combinado jantar às 20:30 em casa onde estavamos e ainda era cedo seguimos para visitar este bonito castelo.

 

Apesar do castelo de Porto de Mós também já estar fechado a vista é fantástica e aproveitamos para tirar umas fotos que gastaram o resto da memória do cartão e Manuela Centro de Leiriada máquina. 

 

Por fim regressamos a casa onde jantamos com o Marco e a Neuza, a dona da casa D. Idalina (mãe do Marco) e com o irmão do Marco o Lelo. Esta noite e como o cansaço já pesava deixamos a ZuVa estacionada na casa e seguimos no carro da Neuza a visitar um pouco de Leiria e para irmos beber um copo na noite. Visto que nem todos estavam de férias tomamos um copo rápido e conversamos sobre o futuro, regressando depois a casa para repousar.

Vagueio:
Publicado por WandereR às 23:19
Ligação do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Segunda-feira, 25 de Agosto de 2008

Crónica Férias Agosto 2008 - 2º Dia (16 de Agosto)

Mapa do percurso do 2º Dia2º Dia - 16 de Agosto de 2008 - Acordamos para um dia chuvoso e muito molhado. Sem qualquer equipamento de Inverno ou de chuva decidimos ficar pela Dona Elvira e fomos tomar o pequeno almoço tardio pois dormimos até tarde.

Voltamos para o quarto e vegetamos um pouco em frente à TV com os habituais programa de vida animal! Aproveitamos ainda para ligar à família e esperar que o tempo melhorasse!

Assim que o tempo começou a abrir decidimos não ir muito longe, não fosse piorar, e fomos em busca de um Multibanco e um restaurante onde almoçar na Vila Nova de Poiares. Depois de um passeio a pé em busca de um restaurante aberto e agradável, decidimos perguntar a um bombeiro que conversava em frente ao quartel e este indicou-nos o restaurante onde eles costumam almoçar que fica exactamente em frente do quartel. Aceitamos a sugestão e fomos! A comida foi excelente, uma boa mista de carnes com sobremesa e café ficando a conta em pouco mais de €10. Fantástico! Quando nos preparávamos para sair vimos 2 motos a passar junto do restaurante e a estacionar para vir almoçar neste mesmo local! Placas indicando várias localidades e locais!Uma das motos era uma Honda CBF e eu aproveitei para distribuir o meu primeiro convite a participar no Fórum CBFPortugal.

Depois de almoço com o tempo a melhorar seguimos em direcção a Góis onde contactamos os grupos e amigos que estavam todos distantes mas que vinham a caminho de Góis também! Marcado encontro seguimos em busca das Aldeias de Xisto! Depois das indicações de uma Escuteira no dia anterior e dos Guardas da GNR, fomos em Busca das Aldeias de Xisto de Aigra Nova e Aigra Velha. Chegando a Ribeira Cimeira sempre com o receio da chuva decidimos perguntar mais informações e fomos muito bem acolhidos pelos locais que nos explicaram várias situações das Aldeias de Xisto e da preservação dos locais. Aproveitamos para ligar aos restantes grupos indicando as nossas coordenadas GPS a fim de virem ter connosco!

Nesta altura o caminho ainda é transitável mas segundo indicações irá ficar em caminho de terra batida mas fácil para a moto onde nos deslocamos! Decidimos averiguar. Chegados à Pena encontramos o padeiro local que nos informa que seria um desperdício metermos a ZuVa por esses caminhos! São transitáveis mas é melhor ir à volta que tem alcatrão por ali só terra batida e com valas provocadas pela chuva! Só depois de ele se ir embora é que vimos realmente o caminho e ele tem razão!
ZuVa e Manuela

Aproveitamos então para uma sessão de fotografias e para sorte nossa, quem nos deu as indicações chegou logo a seguir de carro e concordou com o padeiro que a estrada em terra batida é difícil de percorrer... já há muito tempo que não ia para estes lados! Aproveitamos para conversar um pouco mais e tirar fotos em especial ao Penedo de Góis que é um Penedo de Góis e Casa de Xistopenedo que tem a forma da cabeça de um leão, que por volta das 11 da manhã fica com sombras mostrando mesmo os olhos, nariz e juba! Se repararmos bem na foto conseguimos ver a cabeça do leão! Aproveitamos para ver a casa de xisto existente nesta aldeia. Aldeia da PenaAo voltarmos para trás a pendura continuou com as suas fotos artísticas e consegui fotografar em andamento a Aldeia da Pena onde a estrada acaba num caminho de terra batida! Para quem quiser lá ir e ver o Penedo de Góis as coordenadas GPS são: N40 06.657 W8 08.125 Mas se pretendem ir às aldeias de Xisto, Aigra Nova e Aigra Velha o melhor é irem pela Ponte do Sotão!

Exposição motosVoltando para Góis e visto que todos se perderam a nosso encontro e seguiram para Arganil nós continuamos sozinhos a procurar coisas interessantes para ver.Exposição Motos Voltamos a encontrar os amigos dos anos anteriores numa pastelaria e aproveitamos para lanchar.

Depois de estacionadas as motos fomos ver as exposições da feira e passear um pouco a pé, fazendo horas para o jantar oferecido pela organização. 

Tempo então para fotos panorâmicas em cima da ponte a todo o acampamento um pouco afugentado pela chuva.

Foto Panorámica do Acampamento em Góis

 

Nesta altura somos abordados por uma família, Mãe, Pai e Filha adolescente que WandereR e ZuVamete conversa connosco e foi fazendo algumas perguntas, pois este mundo é fascinante para a filha e é a primeira vez que são confrontados com tal evento. Foram a Góis em passeio sem saberem o que se passava! A miúda toda fascinada pelo ambiente pediu para montar a ZuVa e para ser fotografada pelo seu telemóvel. Aproveitei para ensinar algumas coisas à miúda, em especial como se sobe para uma moto, também para que a ZuVa não fosse parar ao chão. A minha pendura pegou no telemóvel da miúda e filmou-a toda contente em cima da ZuVa. Uma futura Motard!

 

Nesta altura e depois de estacionar a ZuVa no recinto, já estávamos um pouco cansados e a pensar em voltar para a Dona Elvira mas enWandereR e Penduracontramos o Grupo do Motonline na Zona Radical da feira a empilhar grades de cerveja... convenceram-nos a ir jogar lazer que foi mesmo o que estávamos a precisar! Jogamos contra uma equipa de 5 desconhecidos e eu consegui 806 pontos e a minha pendura 648 pontos... não consegui perceber mas acho que ganhamos! Depois de um passeio pela feira para comprar prendas para a família, encontramos o Grupo do CBFPortugal à espera para o espectáculo. Depois de alguma conversa e música dos ARS e Hand On Approach, não aguentamos o cansaço e não esperamos pelos GNR (grupo musical pois a policia estava à nossa espera na estrada mas desta vez não foi necessário parar!).

 

Mais uma vez a ZuVa parada no parque de estacionamento com corrente e alarme e nós dormimos no quentinho de uma boa cama e a preparar mais uma viagem que começaria no dia seguinte...

Vagueio:
Publicado por WandereR às 22:52
Ligação do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

:. WandereR

:. SlideShow

:. Subscrever

Escreva aqui o seu endereço de Correio Electrónico:

Delivered by FeedBurner

:. Pesquisar

 

:. Dezembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

:. Tags

:. todas as tags

:. Colaboração