Crónicas de viagens por um Mundo que considero Justo e Perfeito:. Aqui vou publicar desde pequenos passeios até grandes viagens que vou fazendo. Começo pela Cidade que me deu berço, me viu crescer e agora tento contribuir para a melhorar!

:. Recentes

:. Férias Agosto 2009 - Dado...

:. Férias Agosto 2009 - Dia ...

:. Férias Agosto 2009 - Dia ...

:. Férias Agosto 2009 - Dia ...

:. Crónica aos Eskimós 2009

:. Arquivo

:. Dezembro 2011

:. Setembro 2011

:. Março 2011

:. Outubro 2010

:. Maio 2010

:. Setembro 2009

:. Agosto 2009

:. Julho 2009

:. Junho 2009

:. Maio 2009

:. Abril 2009

:. Março 2009

:. Fevereiro 2009

:. Dezembro 2008

:. Novembro 2008

:. Setembro 2008

:. Agosto 2008

:. Julho 2008

:. Junho 2008

:. Abril 2008

:. Março 2008

:. Fevereiro 2008

:. Janeiro 2008

:. Ligações

:. Utilidades



Weather Forecast | Weather Maps

:. NetColantes

Portugal


Espanha


















Quinta-feira, 3 de Setembro de 2009

Férias Agosto 2009 - Dados finais

Datas: de 14 a 18 de Agosto de 2009
Kms percorridos: 955 kms
Área envolvida: 12194 kms quadrados
Duração: 4 dias 9 horas e 55 minutos
Velocidade média: 9 kms/h

 

Principais locais: Mealhada, Luso, Góis, Arganil, Piódão, Seia, Guarda, Pomares-Pinhel, Almeida, Ciudad Rodrigo, Vila Nova de Foz Côa, Sequeiros, Torre de Moncorvo, Vila Flor, Mirandela, Amarante e Porto!

Vagueio:
Publicado por WandereR às 11:00
Ligação do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

Férias Agosto 2009 - Dia 5 - O regresso...

Data: 18 de Agosto de 2009
Kms percorridos: 313 kms
Área envolvida: 5729 kms quadrados
Duração: 9 horas e 12 minutos
Velocidade média: 34 kms/h

 

A esta altura os kms já pesavam e mesmo de manhã já nos sentíamos cansados! Depois do pequeno almoço, hora das despedidas pois decidimos regressar um dia mais cedo pois o calor e o cansaço assim obrigaram! Malas prontas e lá nos despedimos dos meus tios e finalmente do meu primo! Rumamos a Torre de Moncorvo onde iríamos visitar outro local da minha infância!

 

Já a esta hora da manhã o calor era intenso ao ponto de só queremos chegar e nem fotos tiramos! As Oliveiras estavam fartas, bem como as amendoeiras e as videiras já estavam todas pintadas! É de gritante o contraste de terra seca e as plantações ao ponto destas se diferenciarem nas cores onde há rega e onde não há! Finalmente chegamos a Vila Nova de Foz Côa... um pouco mais pequeno que contava mas lá procuramos uma sombra para parar. Era dia de festa!

 

Passeamos um pouco por Foz Côa e procuramos um restaurante para almoçar... de preferência com ar condicionado, com algum receio do resultado final fomos a uma Marisqueira com muito bom aspecto. Fomos muito bem servidos, rápido e eficiente, com comida muito bem preparada. O preço foi bem em conta... nada do que estávamos à espera!

 

Seguimos então e a poucos kms do Pocinho lá paramos para descansar um pouco... aproveitamos e apanhamos algumas amêndoas na beira da estrada. Ligamos à minha prima para dizer que estávamos a chegar e lá fomos! O calor era tanto que se consegui ver partes do alcatrão derretido! Estas estradas devem ser muito boas de fazer com carga leve e um pouco mais fresco pois tem curvas muito apetecíveis e paisagens fantásticas!

Chegados a Sequeiros, perto da quinta onde o meu pai nasceu, fomos recebidos pelos meus primos e pela minha tia... Apesar da minha prima dizer que gosta de motos o meu priminho (filho da prima) demonstrou logo ali a sua paixão pelas motos... quis subir para a ZuVa, calçar as minhas luvas e por o meu capacete! E o GPS o que é? Mostra! e o mapa?

 

Convivemos, conversamos e prometemos outra visita com mais tempo... ainda conseguimos trazer mais amêndoas num cantinho da TopCase mas não deu para meter os figos nem o azeite! Seguimos então para Torre de Moncorvo para cumprimentar o meu primo!

 

Demos uma voltinha e visitamos velhos conhecidos... Torre de Moncorvo está bem maior do que me lembrava... também deixei de ir para lá com uns 10 anos e é normal que em 20 anos muita coisa mude... até eu!

 

O meu primo não estava por lá mas combinamos encontrar-mos-nos ao longo da estrada de regresso! Partimos então em direcção a Vila Flor.

 

Passamos Vila Flor, seguimos em direcção a Mirandela e nesta estrada apanhamos um susto valente... havia partes do alcatrão derretido com o calor e numa curva calcamos uma dessas partes e a ZuVa fugiu de traseira... o que vale é que era pouco o alcatrão derretido e consegui segurar a ZuVa sem grandes males! Mas a partir daqui fui mais atento para não voltar a acontecer!

 

Em Mirandela estava muita gente e pouco local onde estacionar à sombra, e optamos por simplesmente abastecer a ZuVa e seguir viagem! Mal entramos na IP4 paramos na estação de serviço, à sombra dos camiões, para lanchar e descansar o corpo. Partimos então em direcção a Amarante pois mesmo cansados não pretendemos fazer a A4 e pagar portagem... mesmo com a minha sugestão a pendura não quer AE!

 

Percorremos a IP4 toda pela Serra do Marão sem qualquer problema e ao chegar a Amarante desviamos para o centro onde paramos para descansar mais um pouco! Aqui ainda tentei ligar ao amigo Lamecus para ver se dava para um café mas como não atendeu a chamada também não insisti muito.

 

Para evitar portagens seguimos em direcção a Lousada, onde usamos a A42 com ligação à A41 ligando à A3 e ainda sem portagens mas não por muito mais tempo visto que já estão montadas as muitas estruturas que irão servir de portagem com o novo sistema tipo Via Verde!

 

Ainda paramos mais uma vez para vestir camisolas visto que o frio da noite já se fazia sentir! às 20:30 estávamos a entrar na garagem e a aliviar a ZuVa de toda a sua carga... Finalmente em casa.

Vagueio:
Publicado por WandereR às 09:51
Ligação do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Segunda-feira, 31 de Agosto de 2009

Férias Agosto 2009 - Dia 4 - Almeida (PT) Versus Ciudad Rodrigo (ES)

 Data: 17 de Agosto de 2009
Kms percorridos: 202 kms
Área envolvida: 350 kms quadrados
Duração: 10 horas e 31 minutos
Velocidade média: 19 kms/h

  

O dia começou calmo... Pequeno almoço em família, relaxado e à hora que nos bem apeteceu! Depois de planeado o rumo e com o indispensável nas malas, lá seguimos em direcção a Almeida. O calor já se fazia sentir... Chegados a Almeida procuramos uma sombrinha para estacionar a ZuVa e trocamos as botas por algo mais confortável. Apesar do forte calor que se sentia, fomos passeando pelas ruas e ruelas desta magnifica vila com muitas surpresas escondidas! Encontramos um magnifico local para tomar café que fomos recebidos de uma forma muito acolhedora pelo proprietário e fomos visitando igrejas e capelas, até sermos levados a outros tempos com a passagem de um automóvel dos anos 60 (acho eu) impecavelmente recuperado e que nos fez sentir noutros tempos... mais um pouco e começava a recear de alguma invasão espanhola!

 

Enquanto passeávamos recebi uma noticia de casa que me fez desesperar por um acesso à internet para consultar o resultado de um concurso, mas como já era perto da hora de almoço, a biblioteca municipal encontrava-se encerrada. Saímos então das muralhas em busca de um local onde saciar a fome e principalmente a sede. Não quisemos procurar muito e entramos no primeiro restaurante que vimos... Nem em Góis com toda a confusão da concentração fomos tão mal servidos! Cheguei a considerar pedir o livro de reclamações e acabamos por nos levantar e sair sem cafés, sobremesas e com vontade de não pagar a conta! Ainda reclamamos com o empregado mas não adianta de nada pois ele é o principal culpado do mau serviço!

 

Voltamos então para dentro das muralhas de Almeida e fomos à biblioteca municipal sem suspeitar a surpresa que nos esperava... ao chegar não deixamos de reparar nas várias bicicletas estacionadas à porta... pensei bem só deve ter meia dúzia de computadores PIII a 800mhz e os putos estão todos lá metidos... Bem que me enganei! uma biblioteca completamente nova, de três pisos, com mobiliário novo e de uma arquitectura moderna, com computadores espalhados por todos os cantos, monitores TFT, Webcams em todos os pcs, Auscultadores... tudo limpinho e arrumadinho! simplesmente fantástico! Claro os putos andavam todos excitados nos jogos Online, com graúdos a ajudar os mais novos... simplesmente divinal! Lá me sentei num pc livre e consultei o que precisava... Email... Listas... etc. Só não consultei os Fóruns de motos pois se o fizesse a pendura iria de certo reclamar!

 

Voltamos então ao calor da rua e ao mesmo fantástico café da manhã para conhecer um pouco mais sobre a região! Apesar do calor e sol que se fazia sentir lá montamos e seguimos em direcção a Espanha, mais propriamente a Ciudad Rodrigo!

 

Antes de passar a fronteira paramos em Vilar Formoso para levantar dinheiro... Não sei como andam essas taxas de MB além fronteiras portanto mais vale prevenir. Deu ainda tempo para deitar olho ao preço da Gasolina deste lado da fronteira - € 1,229.

 

Ao chegar perto de Ciudad Rodrigo começamos a avistar umas nuvens muito escuras e carregadas e a sentir gotas bem fortes e frias, levando-nos a parar por uns minutos abrigados numa estação de serviço! E aqui um pequeno à parte de louvar aos nossos irmanos que têm anunciado nas estações de serviço as percentagens do preço do litro de Gasolina e Gasóleo... Não é que o estado espanhol ganha 49,5% (Impostos) e a petroleira 47% (Refinaria) restando apenas 3,5% para o posto... Fiquei a pensar quanto seria aqui em Portugal...

 

Passadas a ameaça da chuva lá subimos à Ciudad! Estacionamos a ZuVa junto ao bingo (descobrimos isso mais tarde) e com todos os receios de roubo e furto da ZuVa lá encostei a um banco de ferro e amarrei a roda da frente com o cadeado ao braço do banco... também não me rebocam assim! Lá fomos nós para mais uns passeios a pé por este centro histórico e conhecer mais um pouco da história... mas tal como cá em Portugal, em Espanha a cultura fecha à segunda para descanso semanal... portanto não visitamos museus nem igrejas restando-nos apenas o comercio!

 

Passeamos pelas muralhas e pelas ruelas... sempre com o receio da Chuva que se anunciava apesar do calor que se sentia e descobrimos um castelo transformado em hotel que um dia passaremos lá a noite... só para experimentar!

 

 

 

Depois do lanche... a aproveitar o banco onde prendemos a ZuVa... regressamos a Fuentes de Oñoro onde abastecemos a ZuVa a € 1,098 (apesar de ainda haver postos a € 1,089!) Novamente em Portugal fomos até à Guarda tentar visitar a Sé mas para além de ser 2ª feira também já era tarde... ficou a foto de fora...

 

Com a ZuVa estacionada, seguimos em passeio pela Guarda a pé com ideia em ir ao Shopping jantar... e assim foi! Chegada a hora de jantar fomos até ao único grande Shopping, apesar de um pouco vazio comparando com os que estamos habituados. Aqui percebemos que numa grande cidade se vive a outra velocidade pois é de referir a lentidão no serviço e a quantidade de funcionários necessários para fazer duas simples refeições... se fosse no Porto estavam desgraçados!

 

Lá jantamos e ouvimos as noticias na TV. O cansaço já se fazia notar e a noite caía lá fora! Seguimos então para casa, pondo a ZuVa a descansar e nós também! Com este cansaço acumulado decidimos então que no dia seguinte seria o último dia e regressaríamos a casa.

 

Ainda houve um pequeno passeio a pé pela Aldeia de Pomares...

Vagueio:
Publicado por WandereR às 19:36
Ligação do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Domingo, 30 de Agosto de 2009

Férias Agosto 2009 - Dia 3 - Adeus Góis... Olá Guarda...

 Data: 16 de Agosto de 2009
Kms percorridos: 182 kms
Área envolvida: 319 kms quadrados
Duração: 12 horas e 28 minutos
Velocidade média: 15 kms/h

  

Neste último dia em Góis, começamos relaxados junto ao Rio depois de beber um sumo e comer um bolo na tenda das refeições... guardamos as águas e sumos extra, que recebemos ao trocar o jantar do dia anterior, e ficamos na sombra das árvores junto ao Ceira à espera que o tempo fosse passando... Assim as estradas iam ficando mais livres e nós descansados para os kms que se apresentavam muito quentes...  Ainda nos despedimos de CBFistas e planeamos a viagem. Perto da hora de almoço, ainda sem fome, fomos recolher mais água e fruta para o caminho e decidimos não tocar no almoço... com este calor era difícil ter fome. Sentamos-nos com CBFistas e trocamos 2 dedos de conversa de despedida e boa viagem de regresso. Após o almoço regressamos ao quarto onde aprontamos as malas e tratamos da reserva para o ano seguinte. Aguardamos que a hora de maior calor fosse avançando. 

Arrancamos com rumo a Arganil para tomar aí a estrada até ao Piódão, mas decidimos parar para refrescar e comer qualquer coisa. Seguimos então até ao Piódão e, mais uma asneira, não abastecemos o depósito da ZuVa visto só termos feito pouco mais de 150kms... deve chegar...

 

Depois de uma estrada que não tenho palavras para descrever, bom piso e boas curvas mas deveras assustador com as alturas, nada do agrado da pendura, lá chegamos à aldeia mais portuguesa e muito interessante... Depois de muita confusão com os carros mal estacionados e com um Autocarro a não conseguir passar, lá conseguimos, graças às 2 rodas, estacionamos à entrada da Aldeia e paramos para visitar, comer um gelado e comprar recordações. Aquele licor de pêssego no dia anterior ficou-nos na doce memória e decidimos comprar para nós e para oferecer. Passeamos um pouco pelas ruelas da aldeia, lamentando apenas o facto de estar de botas calçadas e sem espaço onde guardar as botas e calçar algo mais confortável. Era dia de festa e visitamos as capelas e locais da festa. Ficamos um pouco à sombra a apreciar a paisagem e a ver os turistas a passar.

 

 

Seguimos então pela estrada ainda por arranjar em direcção à Guarda através da Serra da Estrela. Fomos andando a ver a paisagem sem sequer pensar no combustível da ZuVa. Montanhas fantásticas, Paisagem de cortar a respiração, não só pela altura mas também pelas casas, pontes e caminhos.

 

Vimos algumas praias fluviais e ainda pensamos 2 vezes em parar e desviar mas como os fatos de banho estavam nos fundos das malas não o fizemos. Pelos cálculos chegaríamos à Guarda à hora de jantar, portanto não convinha parar muito tempo. Seguimos sempre por onde o GPS nos mandava e entramos em plena Serra da Estrela e eis que chega a surpresa... acedeu a luz da reserva... E agora? volta-se para trás ou continua-se? Lá seguimos a receio e sempre à procura de um cartaz que anunciasse uma bomba de abastecimento... e andamos... andamos... e a luz ia acendendo e apagando... e andamos... até que encontramos um casal já de alguma idade e perguntamos:

- Boa tarde! Onde fica a bomba mais próxima?

- Uhmmm há uma aqui na vila mas está fechada aos Domingos e Feriados... (e hoje é domingo pensei eu!) O melhor é seguirem até Seia!

- Quantos kms são mais ou menos? - Perguntei eu na esperança de não estar muito longe!

- Uns 20 ou 30 kms! é sempre a subir e na rotunda cortam à esquerda!

 

Lá agradeci e seguimos evitando acelerar muito e sempre que descia usava a embraiagem para tentar poupar um pouco de gasolina... (Claro que nas curvas largava a embraiagem para manter a moto segura) E andamos... andamos... andamos... passamos várias vilas e nada de bomba... até que vimos o letreiro de Seia e já a respirar fundo lá procuramos e perguntamos pelas bombas... que ficavam lá para o centro, à direita e depois à esquerda, passando as escolas e nunca mais lá chegávamos... até que finalmente e depois de quase termos um acidente, encontramos uma bomba com Gasolina 95 a € 1,339 o litro abastecida pela Galp.

 

Mais descansados seguimos para a Guarda. O cansaço já se fazia sentir então decidimos entrar na A25... tarefa mais difícil do que parece... andamos sempre na Nacional... até que, finalmente, em Porto da Carne conseguimos entrar na A25 e seguimos sempre até à Guarda. Fomos ao centro e ligamos ao meu primo para um bom restaurante e lá fomos jantar ao "O Imperador" onde nos banqueteamos com uma picanha à moda da casa com uns legumes salteados na hora e servida na frigideira... Divinal Manjar para terminar mais uma etapa da nossa viagem. Depois de muita conversa e alegria lá nos despedimos do Primo e seguimos para casa onde pernoitamos já perto de Pinhel, na aldeia de Pomares. Aldeia onde passei muitos Verões da minha infancia!

 

Foi muito bom rever uma tia que sempre chamei de 2ª mãe! Ainda encontramos a minha prima que já tinha desistido de esperar por nós mas conseguimos chegar mesmo a tempo de cumprimentar e felicitar pelo nascimento já próximo do Tomás...

 

Depois de tudo isso e de alguma conversa lá fomos descansar pois seriam muitos kms no dia seguinte.

Vagueio:
Publicado por WandereR às 22:28
Ligação do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Domingo, 15 de Fevereiro de 2009

Crónica aos Eskimós 2009

Flyer dos EskimósMais uma edição deste evento e não pude deixar de estar presente.

Dia 7 de Fevereiro de 2009


Visto que por motivos profissionais não pudemos arrancar no dia 6 de Fevereiro, a viagem deu inicio no dia 7 de Fevereiro um pouco mais tarde do que planeado mas devidamente justificado!

Ponto de encontro foi na A1 nas bombas a seguir à saída para Santo Ovídio.Encontro CBFs A1

Fui o segundo a chegar, estando à nossa espera o Gonçalo que apesar de não fazer intenção de ir, deu-nos o prazer de nos acompanhar na viagem.

Ainda não tinha a ZuVa completamente estacionada, chegou o SpQuad, cheio de calor visto estar equipado com fato de chuva e tudo.

De seguida chegou o MacWorld muito levezinho apenas de TopCase e nós com as motas completamente equipadas!

O Lamecus estava ligeiramente atrasado, devidamente justificado com um obsesso nos dentes e demorou bastante a chegar junto de nós mas o importante é que veio! Depois de alguma espera lá chegou o Lamecus. Depois de dois dedos de conversa arrancamos visto que o Cruiser aguardava por nós em Vouzela!

Fizemos a A29 até Ovar onde entramos na A1 (portagem) e desviamos para a estação de serviço pois a luz de reserva de uma das CBFs acendeu... e foi aqui que tudo começou a correr mal para o SpQuad... Esqueceu-se da carteira em casa! Mas nada como andar em grupo, rapidamente se resolveu tudo, pagou-se a gasolina e confirmou-se a presença da carteira em casa e assim continuamos viagem.Autocolante CBFs Eskimós

Aqui aproveitou-se para distribuir os autocolantes que o Lamecus fez para esta edição com o pormenor do "Ice Age 2". Para além do frontal ainda fez um em ponto pequeno e outro diferente dizendo "Eu Vou!". Mais uma vez toques de mestria!

Mais uns bons kms, sempre acompanhados de sol e tempo seco a uma boa velocidade de cruzeiro até à 1ª Paragemestação de serviço de Vouzela já na A25 onde o Cruiser nos aguardava. Aqui também se encontravam outros grupos de motards a caminho de Valhelhas. Mais 2 dedos de conversa... Algumas aventuras até ao WC! (Isto de calças de moto não são nada práticas!)

Mais uma vez e agora sendo 6 CBFs com 6 CBFistas (WandereR, SpQuad, Cruiser, Lamecus, MacWorld e Gonçalo) seguem em direcção à Guarda para almoçar pela A25. O Gonçalo que pensava em voltar para trás, decidiu continuar connosco até à Guarda para almoçar e regressaria a seguir ao almoço para o Porto!

Ao chegar à estação de serviço da A25 fazemos uma paragem para verificação de pneus e aqui o SpQuad descobre que perdeu os óculos de sol na estação anterior!

GrupoDepois de mais 2 dedos de conversa e algunsGrupo chocolates para enganar o estômago, fomos "apanhados" por companheiros do Viajar de Moto...
GrupoGrupo
Ao sair desta estação de serviço o SpQuad perde as luvas extra que levava mas por sorte eu e o Cruiser vimos e paramos para recolher as mesmas.

Até à próxima etapa apanhamos nevoeiro cerrado em vários locais e noutros sol limpo. Alguns locais com estrada molhada e noutros com estrada seca. Seguimos sempre com o devido cuidado.

Parados Centro da GuardaChegando à Guarda fomos até ao centro onde procuramos uma farmácia para que o Lamecus pudesse aliviar algumas dores. Aproveitei então para ligar a diversos membros da minha família que tenho por lá mas que por motivos profissionais não puderam ir a nosso encontro, pois também partilham o gosto pelas 2 rodas. Consegui no entanto contactar um primo que fez questão de ir almoçar connosco.

Passando junto à Sé da Guarda encontramos um Sr. de idade que serve de guia aos turistas que nos levou a um restaurante ali perto e que nos indicou um estacionamento mesmo em frente ao restaurante para as CBFs. O restaurante chama-se "A Fragata" e fica na rua 31 de Janeiro. Come-se bem e não foi muito caro. Aqui almoçamos 7 e conseguimos convencer o Gonçalo a ficar para domingo, que como não tinha contado com isso não levava roupa para trocar, portanto a seguir ao almoço fomos, ainda acompanhados pelo meu primo de 4 rodas, até uma loja de desporto.Junto ao Rox - Guarda

Aqui ainda deu para mais um pouco de descontracção... o SpQuad perdeu as chaves da mota num dos meus bolsos... Ninguém o mandou deixar a chave pendurada na TopCase! Mas percebeu logo que era brincadeira de alguém!

A partir daqui seguimos os 6 até Valhelhas por uma estrada cheia de curvinhas mesmo à maneira como nós gostamos!


Estes 20kms que separam a Guarda de Valhelhas cheios de curvas mesmo ao nosso gosto com um tempo seco muito agradável, fizeram-se muito bem e começamos a avistar a serra coberta de neve com um sol envergonhado a surgir ao fundo por detrás das montanhas.

Chegados finalmente ao recinto e Check in da concentração, fomos de imediato reconhecidos como os das CBFs! Vozes amigáveis suspiraram de alivio ao verem que nós este ano também comparecíamos! Começaram logo com perguntas: "Quem é o Vasco?" "Quem fez os autocolantes?" "Quem escreveu a crónica do ano passado a dizer quase tudo desde que saiu de casa?"

São perguntas destas que nos fazem mexer e querer cada vez que as nossas crónicas têm mais e melhor qualidade!

Aproveitamos então para ligar para a família a dizer que chegamos bem, fizemos o check in e liquidamos a inscrição e fomos em busca de um local mais abrigado onde levantar acampamento ou montar as tenditas!

Foi aqui que o nosso companheiro Gonçalo partiu em busca de um local onde pernoitar visto não estar a contar sequer ter vindo tão longe, mas a companhia era agradável então foi acompanhando.

Medido o vento e analisado o ponto de nascer do sol decidimos ficar junto à ribeira, onde pequenas cabras pastavam e montamos acampamento.
AcampamentoAcampamentoAcampamentoAcampamento
Enquanto montávamos acampamento e planeávamos a etapa seguinte, o companheiro de viagem Gonçalo comunicava que por motivos pessoais (saúde da mãe) já ia de regresso ao Porto e não ficaria connosco.

Depois de tudo montado seguimos até Manteigas para abastecer e subir até o Covão D'Ametade pois a estrada estaria transitável para nós.
Abastecimento
Aproveitamos ainda para visitar o mercado local para comprar comida para logo e tomar um café, vil droga negra que nos mantém acordados!

Depois de alguma dúvida se seria seguro passar aSubida barreira que indicava que a estrada estava fechada, lá apareceram 2 companheiros que indicaram que ainda era seguro subir e lá fomos.
Neve CBFs paradas
Chegados ao Covão D'Ametade já com escuridão, agradecemos à organização terem mudado o local visto que aqui ia ser muito difícil!Eu na neveNeveRio congeladoNeve

Voltamos então para baixo, muito cautelosamente pois o vento estava a fazer-se notar e estava a puxar a neve toda para a estrada. A descida foi feita em 2ª pois sempre que metia a 3ª sentia a ZuVa muito solta e a querer fugir! Não arrisquei! Já estava de noite logo fechei o grupo e liguei todas as luzes disponíveis na ZuVa (faróis de berma)!

Chegados cá baixo respiramos de alívio pois continuava tudo seco e sem neve! Seguimos então para Valhelhas para pensarmos em jantar.

Mais umas quantas curvinhas mesmo como nós gostamos.

Chegados ao recinto, as primeiras CBFs param junto à tenda de controlo e a muito custo começam a puxar mangas para mostrar a pulseira, até que surge alguém da organização que diz: "Deixa que esses são conhecidos! Esses podem passar à vontade!"
Eu não mostrei a pulseira... estava perfeitamente identificado! 

Seguimos até ao nosso acampamento e tratamos de estacionar as CBFs entre as árvores e garantir que estas se mantivessem de pé e na pior das hipóteses encostavam-se às árvores. Escavar um pouco para meter pedras ou tampas de frascos, com descanso lateral ou descanso central lá ficaram as 5 CBFs quietinhas.
Lenha
Lá tratamos então de reunir a lenha miúda que encontramos enquanto se foi buscar mais lenha...
Recinto
Depois de já estar pegado, fizemos uma barreira com a lenha para secar e fomos comer uma sopa quente à tenda principal.


Depois da sopa aproveitamos e descontamos a bebida de oferta de inscrição e voltamos para junto das tendas para continuar o jantar... Claro que aproveitamos e carregamos mais alguns toros de lenha.


fogueira


À volta da fogueiraComeçamos então a preparar o resto do jantar,À volta da Fogueira distribuir bebidas, conviver com os companheiros do lado...Chouriços

Histórias, comida e bebida não faltaram.

Fomos então passear um pouco até à entrada da concentração onde todos se reunião à volta de uma banda que tocava e cantava. Tomou-se um café quente (quem quis) e conviveu-se com restantes companheiros.
Convivio
Voltados então ao acampamento continuou-se nas histórias, comidas e bebidas... mudanças de copos...
ConvivioE mais tarde mudança de posição... agora não digo o que tinha no copo mas dormi muito quentinho...

Depois de algumas histórias e muita conversa sobre tudo e mais alguma coisa lá fomos nós dormir, cada um com o seu quarto... alguns já mais quentes que outros...

Dia 8 de Fevereiro de 2009

Acordar

A noite foi passada quente e a dormir bem até às 5 da manhã quando fui acordado por alguém que andava cá fora de lanterna... muito possivelmente à procura de um WC... e até às 8 foi adormecendo e acordando com algum frio nos pés... mas assim que ouvi alguém cá fora meti a cabeça para ver como estava o tempo...

Enquanto esperava-mos que todos acordassem, reparamos que a fogueira não estava totalmente Grupo a péapagada e bastou juntar todos os toros para que voltasse a acender!

Preparamos-nos para ir até algum café para tomar o pequeno almoço...

Subimos ao centro onde fomos a um café e conversamos com o dono sobre a opinião das pessoas de Valhelhas em relação à nossa "invasão" e que muitos ficaram surpreendidos por sermos tão pacíficos e sossegados.

Voltamos então para o acampamento e começamos a arrumar tudo para partir. Desmontar tendas, arrumar tudo nas malas e sacos, juntar sobras de comida e separar o lixo.

Voltar a por tudo na CBF e preparar a partida.

Entretanto fomos avisados que na tenda principal havia café quente e recordações, ficando acordado que passaria-mos lá antes de ir embora.

Tudo pronto para arrancar restou tirar as CBFs do meio das árvores, coisa que em certos casos foi preciso força de 2! (como no meu caso! Obrigado pela força de braços MacWorld)

Na tenda principal tomamos um café, demos 2 dedos de conversa mas este ano não trouxemos recordação! Depois das despedidas fizemos o percurso inverso até à Guarda pois o Lamecus esqueceu-se dos medicamentos no restaurante e fomos então lá busca-los.

Sé da GuardaJuntamos as CBFs junto à Sé enquanto o Lamecus ia buscar os medicamentos e passeou-se um pouco por ali perto. As pessoas que passavam observavam as motas e admiravam-se! Houve lugar a algumas fotos... Se calhar para provar que ainda há malucos que andem de moto com um tempo frio como aquele!

Com tudo pronto e com algum receio da chuva lá se arrancou em direcção ao Porto. Plano: Almoçar em Vouzela.
AE vestir equipamento de chuva
Percorridos poucos Kms de AE fomos forçados a parar debaixo de uma ponte para fazer uso dos impermeáveis...

Depois de muita chuva chata mas sempre certinha e depois de procurar um restaurante, pedimos indicações para um determinado restaurante mas como ainda ia-mos ter que procurar e a fome já se notava ficamos no restaurante onde pedimos indicações.Restaurante
Depois de despidos os equipamentos extra (calças de chuva e calças de moto, casaco de chuva e casaco de moto) lá entramos para uma sala com lareira num ambiente muito acolhedor e com comida quase caseira.

Umas horas de convívio, conversa e comida, ficamos satisfeitos e prontos para percorrer os kms que ainda faltavam.

Seguimos com destino traçado, já com despedidas feitas para o companheiro que desviava mais cedo e fomos acompanhados pela chuva sempre até à estação de serviço de Antuã.

Agora já reduzidos a 4 CBFs, despedimos-nos para continuar viagem até casa e que cada um ia desviando quando chegasse à saída que mais lhe conviesse!

Ao chegar ao Porto as 4 CBFs separam-se 3 pela ponte do Freixo e 1a pela ponte D'Arrabida. Por fim 2 CBFs foram pela A3 para eu seguir sozinho até casa mas já pouco faltava.

Chegado a casa cansado e molhado, mas só por fora pois o equipamento funcionou bem, tirei as malas à ZuVa, tomei um bom banho quente e troquei de roupa para continuar com a minha vida normal já com planos da pendura.

E assim terminou mais um passeio... um simples passeio não!

E assim terminou mais um FANTÁSTICO passeio acompanhado pelo gosto das 2 rodas com um modelo... Honda CBF! Mas não interessa a marca, modelo ou preço do que nos move pois se não fosse a companhia dos restantes Motards não poderia dizer que este passeio teria sido tão fantástico!

Obrigado companheiros de viagem SpQuad, Lamecus, Cruiser, MacWorld e Gonçalo! E claro está obrigado ZuVa por provares mais uma vez que estás à altura destes passeios e que posso ir contigo para todo lado!

Peço que não me levem a mal mas tive de usar as fotos dos CBFistas e outros que estiveram presentes pois a minha máquina foi-se e estragou todas as fotos!


Portanto seguem os créditos:

MacWorld obrigado por me mandares as tuas fotos por email;
Cruiser copiei algumas das tuas;
SpQuad copiei algumas fotos do teu blogue;
AMCosta (Viajar de Moto) usei fotos quando nos apanhou;
Lamecus quando tiveres tempo manda-me as tuas que depois edito as crónicas e meto algumas das tuas também!

Vagueio:
Publicado por WandereR às 23:49
Ligação do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

:. WandereR

:. SlideShow

:. Subscrever

Escreva aqui o seu endereço de Correio Electrónico:

Delivered by FeedBurner

:. Pesquisar

 

:. Dezembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

:. Tags

:. todas as tags

:. Colaboração