Crónicas de viagens por um Mundo que considero Justo e Perfeito:. Aqui vou publicar desde pequenos passeios até grandes viagens que vou fazendo. Começo pela Cidade que me deu berço, me viu crescer e agora tento contribuir para a melhorar!

:. Recentes

:. Revisão dos 32.000kms

:. Eu fiz o Logo

:. Inesperadamente ajudei a ...

:. Trabalho / Passeio / Trab...

:. 2010 um ano de muito trab...

:. Fim de Semana Portas Aber...

:. Passeio Gerês e Minho - D...

:. Passeio Gerês e Minho

:. Férias Agosto 2009 - Dado...

:. Férias Agosto 2009 - Dia ...

:. Férias Agosto 2009 - Dia ...

:. Férias Agosto 2009 - Dia ...

:. Férias Agosto 2009 - Dia ...

:. Férias Agosto 2009 - Dia ...

:. Farto de dores com que o ...

:. Arquivo

:. Dezembro 2011

:. Setembro 2011

:. Março 2011

:. Outubro 2010

:. Maio 2010

:. Setembro 2009

:. Agosto 2009

:. Julho 2009

:. Junho 2009

:. Maio 2009

:. Abril 2009

:. Março 2009

:. Fevereiro 2009

:. Dezembro 2008

:. Novembro 2008

:. Setembro 2008

:. Agosto 2008

:. Julho 2008

:. Junho 2008

:. Abril 2008

:. Março 2008

:. Fevereiro 2008

:. Janeiro 2008

:. Ligações

:. Utilidades



Weather Forecast | Weather Maps

:. NetColantes

Portugal


Espanha


















Quarta-feira, 29 de Julho de 2009

Farto de dores com que o matavam foi em viagens por esse mundo - Mealhada, Cantanhede e Mira

Distância percorrida: 251 kms

Duração: 6 horas e 31 minutos

Velocidade média: 39 kms/h

Área envolvida: 586 kms2

Data: 29 de Julho de 2009

Participantes: WandereR (CBF600Sa), SSalex (CBF600Sa) e Gonçalo (CBF1000Sa)

 

Por puro prazer e lazer, aliando um pouco de obrigações profissionais (do Gonçalo) com a oportunidade de ir cheirar e conhecer a Masac, lá fomos os 3 pelas nacionais e pelas AE que ainda não são pagas, mas que em breve serão pois em todas já se vêem os postes e o equipamento da portagem virtual.

 

À hora marcada estávamos a tomar um café no Bom Dia na praça Velasquez e a combinar os últimos pormenores... demoramos um pouco mais devido à insistência dos telemóveis em tocar...

 

Pelas estradas nacionais passamos por muitas localidades e lugares, mas o nosso primeiro destino era mesmo a Mealhada. Só interrompemos a viagem em Estarreja visto que a ZuVa pedia a sua bebida necessária para seguir viagem, aproveitando os baixos preços do Intermarché a € 1,179. Depósito atestado só paramos na Mealhada. Conforme nos fomos aproximando, começaram a surgir locais conhecidos como "A meta dos Leitões" onde se realizou um encontro CBFPortugal e com finalmente paramos num café para acomodar o estômago.

 

Depois de alguma conversa, telefonemas e afins, como ainda era cedo para o almoço, decidimos seguir até Cantanhede e procurar a famosa Masac com o seu Outlet de material Motociclista! Não foi difícil pois fica junto a uma zona industrial e é fácil ver da estrada. Realmente os preços não são maus... são bastante razoáveis e conseguem-se bons negócios nos pequenos defeitos e outras promoções. Compras feitas, a barriga a dar horas, indicaram-nos um bom restaurante em Cantanhede... Que mais se podia comer nesta zona e vindo nós do Norte? LEITÃO! Muito bom... Restaurante "Dom Fininho" no centro de Cantanhede. Durante o almoço e com as montadas estacionadas cá fora, percebemos que o restaurante é bem maior do que pensávamos e até tem parque de estacionamento!

 

Ainda demos umas voltinhas por Cantanhede mas viramos em direcção a Mira... A estrada que liga Cantanhede a Mira é uma recta só quebrada pelas rotundas... Em mira demos umas pequenas voltas mas certos compromissos obrigaram a um regresso mais breve. Regressamos então pelas estradas nacionais, de forma a passar novamente pelo Intermarché e abastecer todas as motos e regressamos a casa.

 

Foram mais 2 centenas e meia de quilómetros feitos com bons companheiros e com muitas imagens na memória de boas paisagens!

 

Compreendemos que teremos até às próximas eleições para aproveitar as AE sem portagens, visto que está quase tudo pronto para activar as portagens assim que seja viável e não prejudique os partidos nos votos! A vida vai ficar ainda mais cara!

Vagueio:
Publicado por WandereR às 22:55
Ligação do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Domingo, 26 de Julho de 2009

Farto de dores com que o matavam foi em viagens por esse mundo - Cidades Tui e Vigo - Espanha

 

Mapa da Viagem

Distância percorrida: 320kms

Duração: 8 horas e 47 minutos

Velocidade média: 36 kms/h

Área envolvida: 32,8 kms2

Data: 24 de Julho de 2009

Participantes: WandereR (CBF600Sa), SSalex e Pendura (CBF600Sa), DBarros (CBF600Sa) e Gonçalo (CBF1000Sa).

 

Com o pretexto de ir passear e ver os preços de novo equipamento, lá partimos às 9:30 do Porto rumo a Tui. Os 5 viajantes com receio da chuva que se aproximava, seguiram pela A28 até Viana do Castelo onde foram forçados a parar para vestir algum equipamento mais próprio para chuva.

 

Andados alguns kms e já na A27, depois de Viana do Castelo e com rumo a Vila Nova de Cerveira somos obrigados a parar abrigados da chuva que se fazia sentir, para vestir o resto do equipamento impermeável e guardar máquinas e outros equipamentos nas malas. A esta hora já surgiam ideias de voltar para o Porto pois o sol prometido custava a aparecer.

 

Chegados a Vila Nova de Cerveira, paramos num café de beira da estrada para repor energia com um reforço alimentar. Aqui e desiludidos com a viagem, com chuva e frio, decidimos ir até Tui e se o tempo não melhorar, regressaríamos ao Porto.

 

Devidamente confortáveis e um pouco mais secos seguimos até Espanha e até Tui, mais propriamente ao Outletui. Estacionamos no parque interior e subimos para verificar os preços e promoções da Motopasion. Depois de experimentar algum equipamento e vistos os Capacetes, foram adquiridas umas luvas de verão, muito idênticas às actuais que já estão bem gastas... Visto que é uma loja de Outlet e como o tempo já está a melhorar, decidimos seguir até Vigo e ver os equipamentos que há na loja principal e representante da Honda - Motopasion.

 

Ainda se fez uma paragem para o abastecimento dos depósitos e seguimos até Vigo. Visto que já eram horas de almoço, estacionamos as montadas junto da loja, e como diz o ditado "À terra onde fores ter, faz como vires fazer..." e percebendo um pouco a lógica e com algum receio que se fizermos como cá podemos ter direito a multa, lá estacionamos as motos junto aos postes e deixando o passeio mais livre possível!

 

Como ainda estava tudo fechado, procuramos ali perto um sitio para almoçar, mesmo em frente ao estádio... Comemos bem, o atendimento foi excelente e a conversa muito boa!

 

A seguir ao almoço fomos até à loja roer-nos de inveja dos preços das Motos que são mais baratas entre 3000€ a 5000€ em relação a Portugal. Há que aproveitar então os preços dos equipamentos e comprar o que nos faz falta.

 

Depois das compras tomamos o caminho de volta a casa... parando para abastecer mesmo antes de Tui, há que aproveitar o facto da gasolina 95 rondar os 1,05€ por litro contra os 1,25€ cá por Portugal. Decidimos entrar em Portugal pela Ponte que liga Tui e Valença, muito interessante e paramos em Valença para um café expresso à nossa moda! Ainda há coisas melhores cá em Portugal!

 

Devido a compromissos, tive de me separar dos meus companheiros de viagem e regressar rápido ao Porto, enquanto que o passeio continuou pela estrada das Pedras Finas, que eu tão bem conheço e que irei lá voltar para a fazer de moto!

 

 

Vagueio:
Publicado por WandereR às 17:04
Ligação do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Quinta-feira, 23 de Julho de 2009

Farto de dores com que o matavam foi em viagens por esse mundo - Introdução

farto de dores com que o matavam foi em viagens por esse mundo Mapa percurso   

 

 Distância percorrida: 47,5 kms

 Duração: 2 horas e 33 minutos

 Velocidade média: 19 kms/h

 Área envolvida: 17 kms2

 2 CBFs

Tendo em conta os dias que se aproximam, relembrei com alguma nostalgia uma frase que li há uns anos e que sempre achei piada... «farto  de dores com que o matavam foi em viagens por esse mundo»... Frase esta de autor desconhecido atribuída a António Nobre, pensando eu que lhe foi dedicada.

Esta frase está inscrita numa pedra, tal como represento na primeira imagem, na Praia da Boa Hora em Leça. Achei que o melhor local para começar esta série de crónicas seria este e, já agora, porque não fazê-lo com outro companheiro da estrada!?

Farol

Este é um local muito especial para mim, por muitas razões, mas porque passei aqui muito tempo em adolescente e sempre foi um local que me provocava calma e serenidade. É aqui que está outra frase de António Nobre muito interessante: «Na praia lá da Boa Nova, um dia, Edifiquei (foi esse o grande mal) Alto castelo, o que é a fantasia, Todo de lápis-lazúli e coral!»

Quem passa por lá também não fica indiferente à famosa Casa de Chá da Boa Nova do arquitecto Álvaro Siza Vieira. A pequena capela e a grande refinaria contrastam neste misto de antiguidade e inovação sempre com o atento olhar do farol!

Daqui seguimos em direcção a norte sempre com o mar ao nosso lado esquerdo, utilizando sempre a estrada o mais chegada a ele possível... até não poder mais!

Foi então que chegamos a uma praia, que eu lhe chamo praia azul por causa do café azul edificado nas dunas e é nesta praia que procuramos refugio de multidões ao final de tarde!

Visto ainda ser muito cedo para regressar a casa, decidimos refazer o caminho de volta em direcção a sul até Leixões, claro que muito ficou por registar mas haverão outros passeios com outros interesses!

Entrando na AE deparamos com transito congestionado e aqui optamos por seguir caminhos distintos, pois tenho pouca paciência para esperar no transito com moto, em especial com as malas laterais! Assim segui por Matosinhos, solitário e sem destino mas com rumo!

Lembrei-me então de um monumento que nunca entendi e jáprocurei explicação e nada fez sentido... parei e fotografei... um dia alguém me dirá! É de referir que algo deve ter relação com Santiago pois a simbologia parece a mesma!

 Após procurar mais conhecimento, lá voltei à estrada, percorrendo toda a marginal de volta ao Porto e pelo Porto, observando as pessoas nas suas vidas e hábitos. Passando por debaixo da Ponte da Arrábida, decido parar para beber algo numa esplanada habitual e sem prestar muita atenção escuto os temas de conversa à minha volta e interrogo-me se isso me interessa e porque é que estou a tomar atenção a conversas de outras pessoas sem perceber o que iam fazer a Lisboa no dia seguinte ou os problemas de saúde do pai.

Levanto-me e rumo a casa... já comecei nas minhas viagens por esse mundo na tentativa de esquecer as minhas dores!

Esta foi a primeira...

Vagueio:
Publicado por WandereR às 20:23
Ligação do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Quarta-feira, 22 de Julho de 2009

Suporte Câmara Home made... "Faça você mesmo..."

Já estou a imaginar a reacção a este tópico da parte do meu pai... sim porque ele lê as minhas crónicas e, como muitos pais, não gosta que ande de moto... «Devias era vender isso... arhg motas...»

 

Portanto, e visto que devo ao meu pai este jeito para fazer destas coisas, dedico-lhe este "Faça você mesmo..." que vai permitir acompanhar algumas das nossas viagens...

 

Material necessário:

Moto, neste caso convém ser uma com vidro frontal, que tenha 2 posições de altura e que normalmente ande na posição mais baixa... Neste caso uma Honda CBF600Sa com um vidro Givi;

Peças Meccano à descrição... Pois é, isto leva-nos ao tempos de criança quando brincavamos com Legos e outros jogos de construção!

Máquina Fotográfica;

Tinta preta;

Fita e material protector;

Parafusos e outras ferragens;

Ferramentas várias;

 

Passo primeiro - Retirar o vidro e fazer medidas...

Passo segundo - Ir montando e experimentado formas e peças...

Passo terceiro - Calcular pontos de toque entre as peças e a moto e proteger com fita ou outro tipo de material protector!

Passo quarto - Apertar bem os parafusos, fazer o furo necessário para prender a câmara e pintar tudo de preto...

Passo quinto - Deixar secar bem a tinta... (aprendi este da pior maneira - dedos pretos!)

Passo sexto - Criar um apoio para a máquina em esponja para não estragar a máquina nem a pintura...

Passo sétimo - Montar tudo no sítio com vidro e tudo...

Passo oitavo - Dar uma voltinha pela garagem e ver como fica tudo...

 

 

Passo nono - Ir tomar café com um amigo para experimentar comportamento em estrada...

 

 

Passo décimo - Pensar em adaptações e modificações necessárias...

 - Melhorar o sistema de prender a câmara fotográfica visto que desta forma só com chave de estrela...

 - Apontar melhor a máquina... menos estrada e mais horizonte...

 - Outras melhorias...

Vagueio:
Publicado por WandereR às 00:28
Ligação do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|
Segunda-feira, 20 de Julho de 2009

Produto nacional versus produto estrangeiro... Vídeos

Vídeo no Sapo...

Vídeo no YouTube...

Vagueio:
Publicado por WandereR às 12:32
Ligação do post | Comentar | Adicionar aos favoritos
|

:. WandereR

:. SlideShow

:. Subscrever

Escreva aqui o seu endereço de Correio Electrónico:

Delivered by FeedBurner

:. Pesquisar

 

:. Dezembro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

:. Tags

:. todas as tags

:. Colaboração